Pages

March 14, 2010



“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós” — (João 14:16-17).

Vocês ficarão surpresos de me ouvir anunciar que não pretendo nessa manhã falar-lhes qualquer coisa sobre o Espírito Santo como o Consolador. Eu proponho reservar esse tópico para um sermão especial essa noite. Nesse discurso eu tentarei explicar e reforçar outras doutrinas, as quais eu acredito estão plenamente ensinadas nesse texto, e que eu espero seja de interesse para as nossas almas. O velho John Newton disse certa vez que existiam alguns livros que ele não poderia ler; - eles eram suficientemente bons e sadios; mas, ele disse “eles são livros de baixo valor; - você tem que levar muita coisa em consideração antes de obter qualquer valor; existem outros livros de prata e outros de ouro; mas eu tenho um livro que é um livro de notas de dinheiro; e cada folha é uma nota de imenso valor”. Então eu encontrei esse texto, no qual eu tenho uma nota de um valor tão grande que não poderia contar tudo sobre ela nessa manhã. Eu deveria aguardar algumas horas antes que pudesse desdobrar para vocês o valor total dessa preciosa promessa – uma das últimas que Cristo deu ao Seu povo.


Eu chamo a atenção de vocês para essa passagem porque nós encontraremos nela algumas instruções em quatro pontos: primeiro, referente à verdadeira e própria personalidade do Espírito Santo; segundo, referente a ação conjunta das gloriosas Três Pessoas na obra da nossa salvação; nós encontraremos alguma coisa para estabelecer a doutrina da habitação do Espírito Santo nas almas de todos os crentes; e em quarto, nós descobriremos porque a mente carnal rejeita o Espírito Santo.

I. Antes de tudo, nós teremos um pouco de instrução com referência à própria personalidade do Espírito Santo. Nós estamos tão acostumados a falar sobre a influência do Espírito Santo e Suas sagradas operações e graças, que nós somos capazes de esquecer que o Espírito Santo é verdadeira e certamente uma pessoa – que ele é uma subsistência – uma existência; ou, como nós Trinitarianos usualmente dizemos, uma pessoa na essência da divindade. Eu tenho medo de, ainda que nós não saibamos disso, que tenhamos adquirido o hábito de ver o Espírito Santo como uma emanação que flui do Pai e do Filho, mas não como sendo Ele mesmo realmente uma pessoa. Eu sei que não é fácil levar em nossas mentes a idéia do Espírito Santo como uma pessoa. Eu posso pensar sobre o Pai como uma pessoa, porque Seus atos são de modo a que eu possa compreender. Eu o vejo pendurar o mundo no éter; eu o contemplo enfaixando em fraldas um mar recém nascido, com faixas de trevas; eu sei que foi Ele quem formou as gotas do granizo, quem levou por frente as estrelas pelos seus exércitos, e as chamou pelos seus nomes; eu posso concebê-lo como uma pessoa porque eu contemplo o que Ele opera. Eu posso dar conta de que Jesus, o Filho do Homem, é uma pessoa real, porque Ele é osso dos meus ossos e carne da minha carne.

Não é preciso estender por demais a imaginação para retratar o recém nascido em Belém, ou contemplar o “Varão de Dores conhecendo a tristeza,” do rei dos mártires, como Ele foi perseguido no pátio de Pilatos, ou pregado no maldito madeiro pelos nossos pecados. Nem encontro dificuldade às vezes em visualizar a pessoa do meu Jesus sentado em seu trono no céu; ou cingido de nuvens e usando o diadema de toda a criação, chamando a terra para julgamento, e convocando-nos para recebermos nossa sentença final. Mas quando eu tenho que tratar com o Espírito Santo, suas operações são tão misteriosas, Seus feitos são tão secretos, Seus atos são tão distantes de qualquer coisa que tenha sentido, e do corpo, que eu não posso tão facilmente alcançar a idéia de Ele ser uma pessoa; mas uma pessoa Ele é. Deus Espírito Santo não é uma influência, uma emanação, uma corrente de alguma coisa fluindo do Pai; mas Ele é uma pessoa tão real como o Deus Filho ou Deus Pai. Eu tentarei um pouco nessa manhã estabelecer a doutrina, e mostrar-lhes a verdade dela – que Deus o Espírito Santo é na verdade uma pessoa.

3 comments:

Renato said...

Para saber sobre o protestantismo:

http://caiafarsa.wordpress.com/

Antonio Batalha said...

Ao passar encontrei seu blog, li algumas coisas e fiquei ciente de que o autor é um vaso nas mãos de Jesus, creio que é algo importante ser-se rendido e submetido ao serviço do Mestre, é bom encontrar blogs onde o autor não tenha medo de desmascarar o pecado venha ele de onde vier. Sei que ninguém é perfeito, mas o que caminha para a perfeição deixa atrás de si o que impede de ser perfeito.
O motivo do meu contacto é que gostava que pertencesse aos meus amigos e seguidores na Verdade Que Liberta, isto é se o desejar.
Que Deus te abençõe, aguardo o seu contacto. Deixo a paz de Jesus e minhas saudações.

Noemi said...

Les visito de El Salvador Centroamerica,desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com
COMPARTO MI TESTIMONIO PARA LA GLORIA DE DIOS.
RECIBAN MUCHISIMAS BENDICIONES DE NUESTRO PADRE CELESTIAL

Post a Comment

Sponsors

Labels